domingo, 30 de outubro de 2016

Entrevista com o Autor Éder Traskini

Entrevista com o Autor Éder Traskini


1- Como surgiu a ideia de escrever “Stânix"? 
A ideia surgiu de muitos e muitos livros de fantasia que já li. Eu tinha um rascunho na cabeça e resolvi passá-lo para o papel para não perder a história. Quando fiz isso, mandei para um amigo que estava publicando um livro e ele gostou. Quando eu passava muito tempo sem escrever ele me cobrava... Assim as coisas foram acontecendo.

2-Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? 
O primeiro livro demorou dois anos para ser escrito. Nunca quis ser escritor, na verdade. Eu apenas comecei a escrever por hobbie. Logo, nunca tive uma periodicidade de escrita. Tanto que, como disse, só escrevia porque esse meu amigo me cobrava. Sem ele, talvez nunca tivesse terminado.

3-Qual é o seu autor ou autora preferido (a)? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? 
Meu preferido nesse momento é Patrick Rothfuss. É difícil nomear um só, mas ele me prendeu de uma maneira que ninguém fez. Com certeza inspira. Tudo que eu já li na minha vida me inspira em alguma coisa para escrever. Acho que todas as suas experiências em vida, sejam literárias ou não, acrescentam algo na hora de escrever.

4-Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? 
Eu sou jornalista formado, porém ainda procurando um emprego...

5- Você só tem uma obra escrita por você? 
Tenho os dois livros da trilogia Stânix: O poder dos elementos e A Fúria dos Dragões. Pretendo terminar o terceiro livro ainda neste ano e, depois disso, tenho outras ideias para novos livros.

6- recebeu alguma crítica ou rejeição da sua obra?
Recebi, claro. Muitos reclamam do livro ser bastante curto. Esses, geralmente, gostaram do livro e queriam mais, por isso reclamam por não terem mais páginas para ler. Alguns reclamam do Aaron ser muito indeciso e questionador. Mas, felizmente, foram todas críticas construtivas e eu procuro aprender com todas elas.

7- com quantos anos você pensou em ser um 
escritor?
Quando minha irmã era pequena ela dizia que eu seria escritor, mas eu mesmo nunca dei bola pra isso. Nunca realmente pensei em ser escritor... Foi uma coisa que acabou acontecendo.

8- sua família apoiou sua iniciativa em torna-se um escritor
Apoiou muito. Principalmente financeiramente, ser escritor é um trabalho que demanda muito tempo e não paga por ele. É complicado no começo...

9-Qual foi sua motivação ao escrever Stânix?
 Eu sempre escrevi por hobbie então não sei... Escrevia mesmo porque os personagens me incomodavam e não me deixavam dormir a noite (haha). Mas sempre gosto de receber um feedback do que estou escrevendo. Durante a escrita do segundo volume eu envio para alguns leitores beta e pedia para que me falassem o que acharam, pois minha motivação para escrever aumentava muito mais com o feedback deles.

10-Como as pessoas reagiram a seu livro?
Bom, a maioria gosta bastante. É muito legal receber, sem mais nem menos, mensagens de carinho de pessoas que leram e gostaram do livro. É muito recompensador.
11-Stânix terá continuação?
Sim. Já está lançado o segundo livro: A Fúria dos Dragões (disponível em www.arwenstore.com.br). O terceiro livro deve sair pela Arwen no primeiro semestre de 2017.

12- Como foi a criação dos personagens?
Acho que os personagens já estavam presentes nos confins da minha mente, mas é engraçado que eles tomaram proporções maiores do que imaginei de início. Inclusive personagens que nem apareceram nos dois livros ainda e que terão fundamental importância na trama. Personagens são a alma de qualquer história.


quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Resenha-Relíquia-Caminhos de um Templo Egípcio- Gustavo Drogo -Drago Editorial

Título: Relíquia- Caminhos de um Templo Egípcio
Autor: Gustavo Drogo
Editora: Drago Editorial

SINOPSE
Poderia mesmo existir submerso em pleno Deserto Egípcio, um templo gigantesco, repleto de mistérios e segredos, de riquezas e armadilhas mortais... o recanto de uma joia diabólica, capaz de aterrorizar a mente humana e revelar até a origem de nossa existência? 
Bem... essa é a pergunta que fazem Nicholas e a sua filha Jennifer, quando embarcam para o Egito, prestes a viverem a maior aventura de todos os tempos. 
Inspirado nos grandes sucessos do cinema (Indiana Jones e Tomb Raider) e na aclamada série de tevê (Relic Hunter), RELíQUIA – “Caminhos de um Templo Egípcio” – traz para a Literatura Brasileira o verdadeiro espírito Hollywoodiano, em 2 volumes recheados de ação e aventura... fantasia e ficção científica... muito humor, suspense e terror... romance e erotismo. 
Um enredo sensacional, baseado na teoria dos Antigos Astronautas, misturando religião, egiptologia e ufologia com extrema inteligência, nos fazendo refletir sobre a grandeza do Universo e sobre a possibilidade de Deus não ser como imaginávamos. Sem dúvida... diversão e entretenimento até para os leitores mais exigentes!


RESENHA

A história é muito boa, o autor pesquisou muito para escreve-la, podemos perceber que, nos mínimos detalhes da história tem muita pesquisa, afinal não da para falar de um lugar como o Egito sem pesquisar.Por ser um dos meus  gênero favorito a história me prendeu,não consegui me apaixonar muito pelos personagens ainda. este primeiro livro o que acontece é que vão entrando informações em cima de informações, vários personagens, mas sem aprofundar muito em cada um, e mais para o final do livro, quando ele começa a entrar em ação fica muito interessante, Aldheron começa a mostrar o seu poder de destruição, e começamos a entender muita coisa. Os personagens também começam a ficar mais íntimos nossos, e eles são bem divertidos.

É um livro que promete diversão, história, mistérios, algumas cenas sensuais, quem gosta desse estilo pode ler que irá gostar,e quem não gosta da uma chance.



O que é swordplay - Entrevista com a líder do clã DK

Hoje vim trazer uma matéria totalmente nova aqui no blog. Vim falar sobre swordplay. O que é Swordplay? Swordplay , são jogos que mistu...